Olá. Percebemos que o seu navegador está desatualizado.
É preciso utilizar um navegador atualizado para correta experiência dentro do site. Abaixo sugestões de uso dos principais navegadores:
Google Chrome Mozilla Firefox
Hello. We noticed that your browser is out of date.
You must use an updated browser for the correct experience within the site. Below are suggestions for using the main browsers:
Google Chrome Mozilla Firefox
Hola. Notamos que su navegador está desactualizado.
Debe usar un navegador actualizado para la experiencia correcta dentro del sitio. A continuación hay sugerencias para usar los principales navegadores:
Google Chrome Mozilla Firefox

Solução inovadora para formulação de glufosinato de alta carga : SURFOM® 8963

Publicado em: 18 julho, 2021.

Há uma expectativa de crescimento significativo da população mundial nos próximos anos e, para podermos produzir alimentos para uma população gigantesca, novas tecnologias e esquemas de manejo de ervas daninhas são essenciais para garantir produtividade maximizada. A solução da Oxiteno formulação de glufosinato de alta carga não só viabiliza novas tecnologias no campo, mas também contribui para práticas sustentáveis.

O herbicida mais utilizado para o manejo de ervas daninhas tem sido o inibidor 5-enolpiruvilshiquimato-3-fosfato sintase (EPSPS), o glifosato. No entanto, após o aumento no número de ervas daninhas resistentes ao glifosato existentes, o glufosinato se tornou uma ferramenta chave no controle de ervas daninhas. Além de ser eficaz no manejo de ervas daninhas resistentes ao glifosato, o glufosinato também pode controlar as ervas daninhas resistentes ao acetolactato sintase (ALS) e à triazina. O glufosinato é, então, um herbicida de contato de amplo espectro com certa ação sistêmica usado para controlar ervas daninhas de folha larga.

Atualmente, as formulações de glufosinato são vendidas sob várias marcas por várias empresas. O uso de herbicidas tem crescido rapidamente nos últimos anos e hoje representa mais de 32 milhões de ha. Estima-se que alcance $ 992 milhões em Valor de Mercado em 2023 e seu crescimento se deve a uma série de razões, como as ervas daninhas resistentes acima mencionadas, mas também devido às tecnologias de sementes existentes desenvolvidas para serem resistentes ao glufosinato, nova resistência a outros herbicidas, como as auxinas ( dicamba e 2,4-D, por exemplo) e inibidores da protoporfirinogênio oxidase (PPO, na sigla em inglês). Essas razões, juntamente com a proibição do paraquat, também respaldam o aumento contínuo estimado no uso de glufosinato nos próximos anos.

Normalmente, as formulações compreendendo glufosinato de amônio são comercializadas em até 280 g / L de ingrediente ativo como líquidos solúveis (SL, na sigla em inglês) e contêm surfactantes de éter alquílico aniônico. Aumentar a carga de ingrediente ativo é uma estratégia para melhorar a eficiência da embalagem e do transporte, minimizando a exposição ao pesticida, pois o usuário final deve manusear menores quantidades de formulação para atingir uma área de cobertura especificada.

Solução para glufosinato de alta carga

Para auxiliar no aprimoramento do mercado de herbicidas, a Oxiteno desenvolveu uma nova solução, SURFOM® 8963, para formulações de glufosinato de alta carga a 420 g / L. Esta solução inovadora é baseada em uma combinação sinérgica de um surfactante anfotérico que atua como um intensificador de captação e um hidrótropo que compatibiliza o alto teor de eletrólitos garantindo a estabilidade da formulação.

Na última década, a Oxiteno apresentou uma composição de surfactante para formulações de glifosato de alta carga e, a partir desse surfactante, desenvolvemos a solução para glufosinato.

Um desafio para cargas maiores, considerando as formulações atualmente comercializadas, é a alta quantidade de surfactante, limitando o espaço para aumentar a quantidade de glufosinato. O SURFOM® 8963 pode não apenas aumentar a concentração do ingrediente ativo, mas também diminuir a carga de surfactante na formulação.

A Tabela 1 apresenta as cargas para uma formulação de glufosinato de 420g / L usando o inovador SURFOM® 8963 em que fica visível que a quantidade de surfactante é bastante baixa.

ComponenteCarga (wt%)
Glufosinato de amônio35.2
SURFOM® 896325.2
Águaq.s.
Tabela 1 Formulação sugestiva de glufosinato usando SURFOM®8963

O SURFOM®8963 é um líquido de baixíssima viscosidade que apresenta boa estabilidade seguindo as orientações do CIPAC e ainda considerando longos períodos em temperatura elevada, conforme apresentado na Tabela 2. A solução ainda permanece líquida em temperaturas negativas e apresenta excelentes propriedades antiespumantes.

ParâmetroResultado
Viscosidade (cP)21
Espuma persistente (mm)< 1
Ponto de congelamento (°C)< -20
Aparência após 7 dias a 0°CClaro
Aparência após 14 dias a 0°CClaro
Aparência após 3 meses a 54°CClaro
Tabela 2 Dados físico-químicos e de estabilidade para o SURFOM®8963

A formulação de glufosinato usando SURFOM® 8963 pode ser misturada com outros herbicidas e micronutrientes, mesmo em água dura sem precipitação.

Esta formulação foi usada em vários testes de bioeficácia em estufas e ensaios de campo. Dentre as espécies de ervas daninhas que comprometem as principais culturas em países de alta produção, como Brasil e Estados Unidos, selecionamos Digitaria insularis, Conyza canadensis, Amaranthus tuberculatus, Acalypha ostryifolia e Ambrosia artemisiifolia.

Os testes em estufa foram realizados usando os recursos da Oxiteno, que incluem uma câmara para crescimento e um pulverizador de trilha com bico único.

SprayChamber
Fig.1 Pulverizador de pesquisa Geração III usado para testes de bioeficácia na Oxiteno

Esses testes de estufa foram realizados com cinco repetições contra duas espécies de ervas daninhas pulverizando a formulação de alta carga preparada com SURFOM® 8963 (420 g / L) e uma formulação de referência de carga padrão brasileira (200 g / L), ambas com metade da dose de AI equivalente do rótulo para comparar os resultados, apresentados na Figura 2.

glufosinato1
Fig.3 Resultados obtidos em testes em estufa para uma formulação de referência e a solução da Oxiteno para formulação de glufosinato de alta carga (SURFOM®8963) na metade da dose recomendada.

Com base no estudo em estufa, fica evidente que o SURFOM® 8963 oferece o mesmo controle que as formulações atualmente comercializadas (carga padrão), uma vez que os resultados não foram significativamente diferentes pelo teste de Tukey com 95% de confiança.

O teste de campo foi realizado na Mississippi State University usando um pulverizador costal e cada terreno testado medindo 3 por 12 m, apresentando população uniforme de ervas daninhas. Testamos a formulação da Oxiteno usando SURFOM® 8963 (420 g / L) e um benchmark comumente encontrado no mercado dos EUA (280 g / L), tudo na dose total recomendada (AI equivalente). Os gráficos foram avaliados em cinco momentos diferentes e a leitura em 21 dias após a aplicação é mostrada na Figura 3.

Fig 3 Resultados obtidos em testes de campo para uma formulação de referência e a solução da Oxiteno para formulação de glufosinato de alta carga (SURFOM®8963) na dose total recomendada.

Os resultados dos testes de campo foram analisados usando um LSD projetado de Fischer em α = 0,05 e confirmaram que a formulação de glufosinato de alta carga da Oxiteno oferece o mesmo nível de controle que os benchmarks quando usada em concentração de AI equivalente.

O surfactante anfotérico presente no SURFOM® 8963 é patenteado pela Oxiteno (US10779530B2) e a combinação sinérgica com um hidrótropo, que torna o SURFOM®8963 capaz de compatibilizar a alta carga eletrolítica, está publicada em uma continuação parcial da patente (US20200404923A1).

Em suma, o SURFOM®8963 é um produto de viscosidade muito baixa e baixa formação de espuma, oferece controle eficaz de ervas daninhas resistentes ao glifosato, ALS e triazina e é compatível com outros herbicidas e micronutrientes na mistura do tanque. O aumento considerável na carga de glufosinato permite que o usuário final manuseie volumes menores de formulação para controlar as ervas daninhas, reduz a quantidade de plástico gasto nas embalagens e também otimiza o transporte porque um volume menor de formulação é transportado, o que significa que menos combustível é gasto e há menos emissão de carbono, apoiando a sustentabilidade, um pilar muito importante para a Oxiteno.

Rafael Augusto A. Pereira | Pesquisador Crop Solutions
Vinícius Celestrin | Field Marketing Crop Solutions

Mais conteúdos dessa categoria
Leia todas as notícias